Um fóssil por si só não combate o racismo, mas todos os fósseis que encontrámos podem ajudar

13 Maio, 2019

Isaiah Nengo: “Um fóssil por si só não combate o racismo, mas todos os fósseis que encontrámos podem ajudar”

O paleontólogo queniano Isaiah Nengo estuda fósseis de primatas e está também a investigar como é que as alterações climáticas há milhões de anos afectaram os animais em África.

Lê a notícia e comenta!

23 Comments

  • Gonçalo G. 4 Junho, 2019 at 8:02

    Esta descoberta pode fazer frente ao racismo porque percebemos que ao descender de negros ninguém é diferente de ninguém.

  • Samuel P. 4 Junho, 2019 at 8:06

    Esta noticia é very nice . O paleontólogo acha que isso possa fazer frente ao racismo mas eu não acho que possa. A ignorância de uns não será afetada por esta descoberta.

  • Gonçalo.S 4 Junho, 2019 at 8:08

    Gostei muito, de ler a entrevista

  • Afonso A 4 Junho, 2019 at 8:11

    Isaiah Nengo: “Um fóssil só por si não combate o racismo, mas todos os fósseis que encontrámos podem ajudar.”-eu concordo com esta frase pois somos todos descendentes dos africanos.

  • Rafael 4 Junho, 2019 at 8:12

    Isaiah Nengo: “Um fóssil por si só não combate o racismo, mas todos os fósseis que encontrámos podem ajudar”-eu concordo com esta frase pois todos nós somos descendentes do primeiro africano logo não devia de haver racismo com base na cor da pele.

  • Tomás S. 4 Junho, 2019 at 8:12

    Esta descoberta faz com que nós percebamos que não devemos descriminar quem quer que seja e ninguém é diferente de ninguém

  • francisco 4 Junho, 2019 at 8:14

    Gostei de ler a entrevista porque fala do racismo e de fosseis

  • Hugo Fortunato 4 Junho, 2019 at 8:16

    Eu fiquei a saber que o interesse de Isaiah Nengo pela paleontologia surgiu ainda quando estava no liceu no Quénia e ouviu uma apresentação do paleontólogo Richard Leakey. Alesi, um antepassado de todos nós e dos símios actuais. Eu achei interessante porque fala de muitas coisas da atualidade .

  • máximo 4 Junho, 2019 at 8:22

    para mim foi esta parte interesante Em Agosto de 2017, anunciou na revista Nature a descoberta do crânio de um símio com 13 milhões de anos em Napudet, nas margens do lago Turkana (no Quénia) e que pertencia a uma nova espécie, a Nyanzapithecus alesi (conhecida como Alesi). Este fóssil mudou alguma coisa na paleontologia em África?

  • tomas 4 Junho, 2019 at 8:26

    eb fishe porque nao e racista

  • tomás 4 Junho, 2019 at 8:28

    eEu achei a entrevista interessante mas ao mesmo tempo um pouco repetitiva.

  • Sofia 4 Junho, 2019 at 8:31

    A entrevista é muito interessante pois fala não só do passado dos fósseis mas também no combate ao racismo.

  • Martim.P 4 Junho, 2019 at 8:33

    Acho que ajuda a diminuir o racismo pois todos nós cientificamente descendemos deles pois primeiros fósseis humanos foram descobertos em África .

  • Adriana Morgado 4 Junho, 2019 at 8:34

    Eu achei a entrevista muito interessante, pois podemos reconhecer mais sobre o passado dos fósseis. Consegui entender o que o titulo queria dizer ” Um fóssil só por si só não combate o racismo…”. também consegui reconhecer mais o clima há milhões de anos em África.

  • guilherme 4 Junho, 2019 at 9:02

    Eu acho incrível que os paleontólogos usem os fósseis para combater o racismo

  • Ines 4 Junho, 2019 at 9:02

    Acho esta notícia importante pois fala do nosso passado e está interligado com os humanos. Acho incrível o paleontólogo fazer isso para combater o racismo.

  • DIANA 4 Junho, 2019 at 9:05

    Acho esta notícia muito interessante pois fala sobre o nosso passado e ajuda a descobrir um pouco de como nós eramos

  • Nayla caldeira 4 Junho, 2019 at 9:05

    Achei muito interessante que os paleontólogos usem os fosseis para combater o racismo que as pessoas têm,e a África evoluiu muito mais por causa dos fosseis.

  • DIANA 4 Junho, 2019 at 9:05

    Acho esta notícia muito interessante pois fala sobre o nosso passado e ajuda a descobrir um pouco de como nós eramos e vivíamos

  • João 4 Junho, 2019 at 9:07

    Acho que esta noticia muito interessante pois ensina-nos sobre o nosso passado.

  • Luna 4 Junho, 2019 at 9:08

    Eu achei esta notícia muito importante e interessante, pois o paleontólogo Isaiah Nengo descobriu coisas muito importantes sobre o nosso passado, também achei incrível o paleontólogo fazer isso para combater o racismo. Ele é um grande exemplo para a humanidade.

  • Andreia 4 Junho, 2019 at 9:09

    Achei que é uma notícia muito interessante pois mostra-nos o que os cientistas têm descoberto para nos ajudar a perceber como era o nosso passado, neste caso em relação aos fósseis dos símios.

  • beatriz 4 Junho, 2019 at 9:11

    Gostei da notícia achei-a muito interessante, porque eu também gosto de fósseis

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *