Portugal com “muito baixo risco” de discriminação contra mulheres

14 Março, 2019

Portugal está em quinto lugar no Índice de Género e das Instituições Sociais da OCDE graças aos muito baixos níveis de discriminação, refere um relatório publicado no dia 8 de março, segundo o qual as mulheres são sobretudo discriminadas no seio da família.

A este propósito a turma 9º C realizará uma atividade, dia 19 de março, às 10h15, na Escola Calazans Duarte.

a notícia e comenta!

 

26 Comments

  • Bruno vieira 19 Março, 2019 at 11:02

    As mulheres são muito mais consideradas hoje em dia

  • Laura Couto 19 Março, 2019 at 11:05

    Como é que é possível? Quinto lugar? Julguei que estivéssemos pior classificados. Quando li esta notícia a primeira coisa que pensei foi, “Se eu acho que ainda há demasiada discriminação em Portugal, os outros países abaixo, como estarão?” Estou surpresa! Feliz, mas infeliz pelo resto do mundo. Espero que continuemos a melhorar, para quando eu for mais velha tenha direito a tudo o que os homens têm.

  • Joana 19 Março, 2019 at 11:10

    A minha opinião é que as mulheres deviam ter tantos direitos como os homens, tanto na família como no trabalho. As mulheres são discriminadas em todas as situações:
    – Em algumas profissões algumas mulheres trabalham mais do que os homens e recebem menos 100 euros do que esses homens.

  • Mafalda Gameiro 19 Março, 2019 at 11:12

    Na minha opinião, é verdade que estamos em quinto lugar sobre as mulheres do nosso país serem descriminadas, mas para mim não devia haver descriminação entre as mulheres porque nós podemos ter as mesmas obrigações que os homens. Portugal não está mal neste nível mas podia estar melhor. Nos outros países a descriminação é maior, mas não devia ser porque as pessoas de outros países e de Portugal têm de perceber que os homens não deviam proibir as mulheres de fazer as mesmas tarefas ou outras coisas que eles.

  • Diana Mendes 19 Março, 2019 at 11:14

    Na minha opinião, Portugal está numa boa posição a nível mundial no que toca ao menor risco de descriminação das mulheres, como mostra o estudo. Muitos países têm de seguir o nosso exemplo, mas nós temos também de seguir o exemplo daqueles que estão mais bem classificados nesta área a nível mundial. A nível da descriminação feminina, Portugal tem ainda muito a melhorar, como, por exemplo, mais mulheres no parlamento, a representar partidos políticos ou a representar autarquias. Acho que estamos num bom caminho e vamos melhorar ainda mais. Nunca substimem as mulheres!

  • T. Tocha 19 Março, 2019 at 11:15

    Na maioria dos países as mulheres são muito discriminadas e não têm direitos quase nenhuns. Na minha opinião, isso é muito errado e deveria ser mudado.

  • André Rodrigues 19 Março, 2019 at 11:20

    Portugal está no top 5 dos menos discriminadores de mulheres por isso eu acho que Portugal está bem encaminhado.
    No entanto podia estar bem melhor☹️☹️☹️

  • André santos 19 Março, 2019 at 11:21

    Na minha opinião as mulheres dividam ter os mesmos direitos dos homens e os mesmos salários porque algumas mulheres trabalham tanto ou mais do que os homens.
    Obrigado por ler este comentário, foi feito com muito carinho <3

  • Diana Mendes 19 Março, 2019 at 11:22

    Na minha opinião, Portugal está numa boa posição a nível mundial no que toca ao menor risco de discriminação das mulheres, como mostra o estudo. Muitos países têm de seguir o nosso exemplo, mas nós temos também de seguir o exemplo daqueles que estão mais bem classificados nesta área a nível mundial. A nível da discriminação feminina, Portugal tem ainda muito a melhorar, como, por exemplo, mais mulheres no parlamento, a representar partidos políticos ou a representar autarquias. Acho que estamos num bom caminho e vamos melhorar ainda mais. Fico muito triste por aquelas mulheres que sofrem mutilação genital. Todas temos direito à vida e direito àquilo que temos ou somos, independentemente da raça ou estatuto social. Temos também direito a salários iguais aos dos homens e temos igualmente direito ao emprego que quisermos. Nunca substimem as mulheres!

  • Inês Santos 19 Março, 2019 at 11:25

    De acordo com esta notícia, Portugal está num bom lugar relativamente às desigualdades de género. Na minha opinião, a diminuição dessas desigualdades é um grande passo para um melhor desenvolvimento do país. Embora hajam bons resultados acerca de algumas categorias, ainda não é algo tão incomum ouvirmos sobre histórias de violência doméstica (maioritariamente contra mulheres) das quais várias não tiveram um bom final.
    A nível global, a desigualdade entre homens e mulheres ainda é bastante alta já que a essa escala incluímos países com elevada discriminação das mulheres em diversas áreas, um exemplo desses países são os africanos e asiáticos, como referido na notícia, que ainda terão de ultrapassar desigualdades como a mutilação genital feminina, algo que claramente não respeita os direitos humanos e, aos nossos olhos, é um absurdo.

  • Margarida Carreira 19 Março, 2019 at 11:27

    Uau, Portugal em 5° lugar como país com menos discriminação à mulher! Eu acho que é bom, mas, não é perfeito, nem em Portugal, nem no resto dos países, onde, em média, ainda existe muita discriminação. Por isso, eu acho que temos de atuar, não só eu, não só tu, não só um país, mas sim todo o mundo, para chegarmos ao que todos acham impossível, os 0% de discriminação, apesar de muitos elementos da sociedade não terem respeito pelos direitos humanos. Mas claro, a discriminação acontece a todas as pessoas, tanto homens como mulheres. Temos de cair na realidade e começar a agir!

  • Luís Ramalho 19 Março, 2019 at 11:31

    Discriminação é um ato que tem de ser exterminado, pois existe em todo o mundo e que pode acontecer a qualquer pessoa, não importa a etnia, género, ou nacionalidade. Por isso, temos de começar a atuar antes de ser tarde demais.

  • Marta Perpétua 19 Março, 2019 at 11:37

    A minha opinião sobre este assunto é que, apesar de Portugal estar em 5°lugar, ainda existe muita coisa a melhorar. Apesar da mulher já ter direito de voto, salário igual aos dos homens…. Em alguns países ainda nada disto é possível. Nós mulheres, somos sortudas por viver em Portugal!? Se vivessem noutro país seria igual? Os homens escravizam, agridem e agem como animais perante as mulheres na atualidade.
    Acho que com esta noticia podem homens e mulheres refletir um pouco e pensar se é assim que querem continuar no futuro. O que podemos fazer para melhorar? Toda a gente deve dar a sua opinião com ideias que defendam a melhoria desta causa, porque juntos somos mais forte e juntos vamos conseguir minimizar cada vez mais esta causa.

  • Rodrigo Guerra 19 Março, 2019 at 11:39

    Na minha opinião as mulheres deviam receber o mesmo salário que os homens. E nas atividades domésticas os homens deviam ajudar mais as mulheres em vez de estarem à espera que elas façam tudo sozinhas.
    Concluindo eu acho que as mulheres deviam ter os mesmos direitos dos homens.

  • Inês Marante Nunes 19 Março, 2019 at 11:40

    Na minha opinião, é uma falta de respeito para com as mulheres esta discriminação toda! Nós devemos continuar a lutar pela igualdade entre homens e mulheres, nós não somos melhores nem piores que os homens… Somos iguais! Não podemos ficar paradas à espera que façam alguma coisa porque não irão fazer. Não percebo o porquê desta discriminação toda! Tantas mulheres que fizeram grandes coisas! O que é que os homens têm que as mulheres não têm? Trabalhamos tanto ou mais que os homens, temos tanta competência quanto eles! Se não trabalharmos em conjunto nada disto irá mudar! Tem que ser feito algo, as mulheres não são um mero objeto descartável, não são escravas de ninguém, isso era há uns séculos atrás. Os homens têm que ter respeito pelas mulheres, tal como as mulheres têm que ter respeito por eles.
    Querem respeito? Façam por isso!
    Não querem “revolução”? Não a provoquem!
    Ninguém sabe do que as mulheres são capazes e o mundo ainda será delas!
    Para quê a mutilação genital feminina? É necessário!? Não!
    As mulheres lutaram pelo direito de voto, e irão lutar por muito mais!
    Não digo que Portugal seja o pior país a nível deste assunto, porque não é… Mas não se trata só de Portugal.
    Milhões de mulheres sofrem por dia, então vamos lutar para isto mudar!
    Toda a gente tem uma presença feminina importante na família e, com certeza, continuará a ter!
    Então vamos fazer do mundo um lugar melhor!

  • Ana Alves 19 Março, 2019 at 11:41

    Posso concluir, após a leitura da notícia, que, no caso de Portugal, as mentes tradicionais e conservadoras estão a ter um avanço positivo ao longo dos anos devido à luta das mulheres pelos seus direitos através de campanhas e manifestações. São relatórios como o realizado pela OCDE que nos mostram a evolução deste avanço e, a partir deles, devem ser tomadas decisões para melhorar o mundo em relação à descriminação feminina. É maioritariamente urgente que se apliquem nas regiões onde as mulheres tratam essas desigualdades como naturais, subordinando-se à autoridade do homem como que automaticamente sem se atreverem a defender-se. Só haverá um impacto muito mais significativo para mudar tais crueldades globalmente se a grande maioria das mulheres estiver disposta a ver que tem direito a tanto quanto os homens e a lutar para tornar isso real.

  • Joãozinho Laranjinho 19 Março, 2019 at 11:42

    Eu acho que as mulheres são muito fixes, logo deviam ser respeitadas e ter os mesmos direitos que os homens. #GirlsPower

  • Inês Paz 19 Março, 2019 at 11:43

    Em termos globais, as mulheres são as que sofrem mais devido à discriminação de género.
    Na minha opinião, as mulheres têm tantos direitos como os homens, são seres humanos e todos merecemos respeito!
    É bom ver que há pessoas e países que já mudaram a sua mentalidade sobre este assunto. Significa que a nossa luta está a dar frutos!
    Não vamos parar até atingirmos o mesmo patamar na sociedade! Sem discriminação!

  • Daniela Silva 19 Março, 2019 at 11:46

    É bom saber que os níveis de discriminação são tão baixos, e estão cada vez mais a descer. Acho que ainda temos muito a fazer para diminuir o (relativamente) alto nível de discriminação na família, mas espero que num futuro não muito distante o consigamos.

  • João Gomes 19 Março, 2019 at 11:46

    Sinto-me orgulhoso do nosso país, no meio de 183 países, por estar em 5°lugar, o que significa que cada vez mais pessoas se importam com as mulheres e os seus direitos mesmo ao nível famíliar como ao nível social.
    Mas é preocupante o facto de ainda em vários países as mulheres não terem os, tão merecidos, mesmos direitos que os homens.
    Felizmente vejo cada vez mais homens a tomar a iniciativa de “tratar” dos trabalhos domésticos e dar mais descanso às mulheres.

  • Mariana J. 19 Março, 2019 at 12:10

    Na minha opinião, a discriminação das mulheres é um assunto ainda bastante presente a nível mundial, ao qual se deveria prestar mais atenção!
    Portugal, apesar de apresentar baixas percentagens em relação a isso, não devia, por isso, ignorar esse assunto. A verdade é que quando se alcança um patamar deve-se fazer o possível para o manter e, ao ser ignorado porque as percentagens são relativamente baixas, corremos o risco de que estas aumentem e que aquilo que as mulheres já alcançaram seja descredibilizado com o tempo.
    A meu ver, aquilo que as mulheres já alcançaram é admirável, espetacular, é algo que se devia tomar como exemplo para a geração atual, que se está a a revelar um tanto ignorante.
    A discriminação das mulheres ao nível geral engloba áreas como a violência doméstica, salários mais baixos em relação aos dos homens , discriminação dentro da família, mutilação genital, privação do direito de voto, etc.
    Reflitam: o que seria da nossa boa vida, da qual muitas vezes nos queixamos, se vivêssemos num país onde houvesse uma considerável desigualdade entre homens e mulheres?
    Uma vez que Portugal está avançando em relação a muitos outros países, devíamos ter em conta ajuda-los, especialmente aos países menos avançados nesse aspeto, mais concentrados na África e na Ásia.
    Se as mulheres já chegaram até aqui, conseguem chegar muito mais longe! ❤️

  • Mansur 19 Março, 2019 at 12:18

    Portugal estar em 5° lugar surpreendeu-me, pois com as 13 mortes este ano pensei que estávamos pior. Mesmo assim podia estar melhor. Não devia haver discriminação. Todos temos direito a viver em paz e igualdade.

  • João Gomes 19 Março, 2019 at 12:23

    Sinto-me orgulhoso do nosso país, no meio de 183 países, por Portugal estar em 5°lugar, embora todas as semanas encontrarmos nas notícias um caso de violência doméstica onde a vítima, frequentemente, é uma mulher.
    O facto de, em muitos países, a mulher não ter os tão merecidos e mesmos direitos dos homens é preocupante.
    Felizmente, vejo cada vez mais homens a tomar a iniciativa de “tratar” dos trabalhos domésticos em casa para poder dar mais descanso às mulheres com quem vivem.

  • Inês Miranda 19 Março, 2019 at 12:32

    Acho gratificante o facto de Portugal estar no quinto lugar num ranking de 183 países, embora ainda tenhamos muito trabalho pela frente para superar estas desigualdades de género. Por exemplo, quase todos os dias ouvimos notícias sobre violência doméstica e sobre as mortes por ela causadas. E não conhecemos todos os casos.
    Penso que vamos ocupar ainda mais cargos políticos e receber iguais salários, pois realmente não vejo qual foi e é o impedimento para a nossa igualdade em relação aos homens.
    Entristece-me o facto de as discriminações no seio da família ainda serem muitas pois desde pequenos somos ensinados a confiar na nossa família e que esta nunca nos irá discriminar e aceitar como somos.
    Custa-me também que ainda vejamos mulheres a lutar pelas suas liberdades civis, pois se a sociedade foi capaz de tantos avanços como levar o homem à lua e criar a inteligência artificial, também deveria considerar a mulher como um ser com iguais direitos aos dos homens.
    Acho que é um terceiro mundismo que ainda existam países onde a mulher é confinada ao trabalho doméstico e onde dependa do homem (por lei, muitas das vezes) para todo e qualquer tipo de situações, quando somos tão ou mais capazes que os homens.
    Relativamente à mutilação genital feminina, nem há palavras. É uma total violação dos direitos humanos e não sei porque ninguém fez nada para acabar com este crime.
    Mas apesar destas coisas todas, vejo com felicidade cada vez mais homens a lutar juntamente com as mulheres o que mostra que afinal não há razão para não sermos levadas a sério. Estamos no século XXI, ano 2019, portanto conseguimos tudo o que quisermos se trabalharmos em conjunto.

  • Catarina Filipe 19 Março, 2019 at 12:40

    Atualmente a desigualdade de género está na ordem do dia, devido a vários eventos relacionados com estes valores nos últimos anos. Este é um assunto delicado, porém pertinente e importante a ser discutido. Entre todas as praticas discriminativas, vem a destacar-se em portugal a violência doméstica, um ato relacionado à agressão, diminuição da auto-estima e humilhação da vitima, provocando assim vários danos físicos e distúrbios psicológicos, muitas vezes permanentes. Com o foco acentuado nestas praticas mais “comuns”, muitas realidades acabam por serem ignoradas ou não divulgadas pelos medias. Um dos exemplos que nos apresentam no artigo é a mutilação genital feminina, um costume (na minha opinião) bárbaro e desumano, porém comum em alguns países. Outro aspeto que se encaixa neste conceito (apesar de discreto) é por exemplo a diferença salarial. Este aspeto não tão discutido é a injustiça de muitas mulheres que se vêem a trabalhar o mesmo ou mais do que os homens, recebendo em troca um valor menor, ou até insignificante, comparado ao salário recebido pelo operário masculino. Isto gera muita dificuldade a varias mulheres que dependem de si mesmas para se sustentarem ou até para sustentarem as suas famílias sozinhas. Esta ideia vem ao encontro da mentalidade de que o sexo feminino é inferior ao masculino (sendo este apenas útil para procriação, cuidar dos filhos e tarefas domésticas), que infelizmente é a mesma partilhada por muitos homens e até mulheres pelo mundo todo. Contra todos estes aspetos injustos e ações desumanas e discriminativas eu digo, e partilho a minha opinião: “Não à descriminação, sim aos direitos iguais!”

  • Mariana fonseca 19 Março, 2019 at 12:43

    Na minha opinião é uma falta de respeito toda esta discriminação para com as mulheres! Neste momento Portugal não está em uma situação muito má , mas poderíamos estar melhor o que era um orgulho estar primeiro lugar na OCDE.
    As mulheres são fortes, guerreiras e lutam muito, por exemplo pelos direitos. Lutaram para poderem votar e todos os dias lutam por alguma coisa porque sinceramente existe ainda muita coisa para lutar.
    As mulheres deviam de ser mais valorizadas no fundo em muitos países conseguiam mudar muita coisa o que fez uma diferença enorme e uma melhoria nas vidas de todos nós.
    Os direitos deviam de ser iguais pois no fundo somos todos humanos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *